Erro Médico

Polícia investiga três mulheres pela morte de modelo que fez procedimento estético em apartamento


A Polícia Civil revelou que três mulheres estão sendo investigadas por suspeita de participação em um procedimento estético, no último dia 17, que teria levado a morte da modelo e figurante Mayara Silva dos Santos, de 24 anos. Ela morreu no Hospital Lourenço Jorge, para onde foi levada por uma ambulância, horas após a intervenção.

De acordo com o delegado Eduardo Freitas, da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), uma das mulheres, inclusive, pode ser a pessoa que teria injetado uma substância nos glúteos da modelo.

A polícia preferiu não divulgar os nomes das suspeitas para não atrapalhar a investigação. No entanto, os policiais já sabem que o procedimento feito no corpo de Mayara ocorreu em um apartamento, localizado no quinto andar de um edifício, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. O imóvel já foi periciado.


O delegado Eduardo Freitas também aguarda a chegada do resultado do exame cadavérico da modelo. Informações preliminares revelam que os legistas detectaram uma secreção que vazava dos glúteos da Mayara, o que confirma que alguém teria injetado uma substância no corpo da vítima.

— O laudo vai indicar a causa exata da morte da Mayara, se houve por exemplo parada cardíaca ou embolia pulmonar. E ainda o que teria causado isso. Já sabemos que alguém fez uma aplicação de uma substância na Mayara. Queremos saber ainda que substância seria esta. O laudo deve ficar pronto em 30 dias — disse o delegado.

Mayara Silva dos Santos chegou a dizer a uma amiga, antes de realizar o procedimento estético, que tinha medo de morrer e que queria desistir após o caso da bancária Lilian Calixto, vítima do médico conhecido como "Doutor Bumbum" ser veiculado na imprensa. A afirmação foi feita pela modelo numa troca de mensagens com uma amiga, que foi obtida pela polícia. Apesar do receio de Mayara, ela acabou sendo convencida a fazer o procedimento.

Uma camareira e o gerente do hotel onde o procedimento de Mayara foi feito já foram ouvidos por policiais da 42ª DP. Eles confirmaram que a modelo entrou no prédio.

A Polícia também tem imagens que mostram Mayara, após ter se submetido ao procedimento, chegando a um condomíno onde mora Ohana Hindara e a mãe dela Tânia Cristina de Lima, também no Recreio. A filmagem mostra que a modelo estava sendo amparada e já se sentia mal.

Uma massoterapeuta que costuma fazer drenagens linfáticas no mesmo imóvel onde ocorreu o procedimento de Mayara também foi ouvida pela polícia. A exemplo de Tania e de Ohana, ela também negou qualquer envolvimento no caso.


Fonte: Extra-Globo
Polícia investiga três mulheres pela morte de modelo que fez procedimento estético em apartamento Reviewed by Fernando Mendes on julho 27, 2018 Rating: 5
Todos os Direitos Reservados - Erro Médico 2021 ©

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.