Erro Médico

Pai acusa hospital de negligência após morte da filha em tomografia

"Ela entrou com uma pulseira no braço em vermelho escrito 'alérgica", diz pai.
Vera Cruz informou que família não havia confirmado alergia ao contraste.


A família da estudante de 18 anos Petra dos Santos Heleno acusa o Hospital Vera Cruz, de Campinas (SP), de negligência, após a jovem ter morrido ao receber contraste de iodo em um exame de tomografia. Nesta quarta-feira (18), o pai, Paulo Roberto Gomes Heleno, confirmou que relatou ao hospital sobre as alergias da filha e que, inclusive, ela entrou com uma pulseira identificando a restrição. A unidade de saúde chegou a informar que a família não tinha conhecimento sobre a alergia da menina ao iodo. Após os questionamentos do pai, disse que ainda não foi procurada novamente pela família e que não vai se posicionar.

"É uma negligência que trouxe a morte de uma família. Não é só a paciente que morreu. Nós estamos todos meio mortos com isso (...) Eu espero que a morte da minha filha não seja em vão", afirma o pai.

Outras mortes suspeitas no hospital
Em janeiro de 2013, três pacientes morreram após exames de ressonância magnética no Hospital Vera Cruz. A investigação policial concluiu que as vítimas receberem por engano uma aplicação na veia da substância perfluorocarbono, que estava armazenada sem a devida identificação em frascos de soro fisiológico na clínica que funcionava dentro do hospital.

Entre os réus estão os médicos Adilson Prando, José Luiz Cury Marins, Marcos Marins e Patrícia Prando Cardia, sócios da clínica Ressonância Magnética Campinas (RMC) à época das mortes.

Os outros acusados são os auxiliares de enfermagem Carlos Augusto Moises e Laurinda Rosa Venâncio, além da enfermeira Elaine Rosa Macedo dos Reis. Todos foram denunciados pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O indiciamento da Polícia Civil foi por homicídio com dolo eventual - quando o risco é assumido -, mas a promotoria alterou a tipificação.

A auxiliar que preparou a solução com o produto errado não está entre os denunciados pelo Ministério Público à Justiça. De acordo com a promotoria, ela foi induzida ao erro.

O processo corre pela 1ª Vara Criminal e não há atualizações desde agosto. Desde março de 2014, a juíza Patrícia Suárez Pae Kim já interrogou os réus e ouviu pelo menos 27 testemunhas de defesa e acusação.

Fonte: G1
Pai acusa hospital de negligência após morte da filha em tomografia Reviewed by Rafael Alfaro on fevereiro 24, 2018 Rating: 5
Todos os Direitos Reservados - Erro Médico 2021 ©

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.